História de Juquitiba

Juquitiba, tem seu nome de origem indígena Y-CU-TIBA, em Tupi-Guarani, significa “Terra de Muitas Águas”. Recebeu esse nome pela grande quantidade de nascentes, riachos, cachoeiras e rios com águas cristalinas, o que valoriza ainda mais a cidade.

A região é montanhosa, a altitude média é de 685 metros. O ponto mais alto fica no Bairro das Laranjeiras, com 900 metros e o mais baixo no Bairro do Engano, com 550 metros. A cidade oferece diversas atrações para seus visitantes, inclusive se destaca na práti-

ca do ecoturismo e do turismo de aventura, como o conhecido rafting no Rio Juquiá, além de inúmeras trilhas ecológicas e cachoeiras.

No município também merece destaque as inúmeras construções de igrejas, sendo uma das primeiras a Capela Nossa Senhora das Dores, que é a padroeira da cidade, que tem seu dia comemorado em 15 de setembro.
As diversas romarias até Caucaia do Alto, São Sebastião, Pirapora do Bom Jesus e Bom Jesus de Iguape, além das festas religiosas e as festas juninas que reúnem o povo com muita alegria, são algumas das  muitas atrações do Município.

Há apenas 71 quilômetros da Capital paulista, Juquitiba mostra-se aberta ao turismo e possibilita o contato com a fauna e a flora da Mata Atlântica.

Em Juquitiba, existem pousadas, camping, hotel, lanchonetes, pizzarias, guias e monitores locais para um bom aproveitamento das atividades recreativas e esportivas oferecidas aos visitantes.

Uma das manifestações culturais de Juquitiba é o artesanato e se destacam cestarias, trabalhos em argila, entalhes em madeira, pinturas em tela, fabricação de móveis rústicos, além de bordados e crochês. Muitos destes trabalhos são encontrados na Aldeia do Artesanato, no Centro da  cidade.

O realce fica para a beleza natural, o ar puro e o clima ameno da região, sempre convidativos.